Segurança escolar: tudo o que você precisa saber antes de contratar

Segurança escolar Descubra quais são os cuidados necessários antes de contratar

Todo local que concentra um grande volume de pessoas sofre de vulnerabilidades relacionadas à segurança. Um deles, que inclusive requer grande atenção, são as escolas. No momento que pais ou responsáveis optam por matricular uma criança em determinada instituição, certamente estão confiando que aquele é um ambiente seguro. E, para cumprir com eficiência essa responsabilidade, é essencial investir em segurança escolar.

Para se ter uma ideia da importância de criar sistemas de segurança capazes de proteger o ambiente escolar, o último levantamento do Ibope mostrou que 87% dos pais dão prioridade à segurança na escolha de um colégio particular. Ou seja, a maioria deles acha mais importante ter seus filhos seguros até mesmo do que a qualidade de ensino ou atividades extra- curriculares.

Possivelmente você tenha chegado até aqui porque quer mais informações sobre a segurança escolar e o que saber antes de contratar empresas e profissionais. E é justamente disso que se trata esse post!

O que é a segurança escolar?

Muitos podem pensar que a segurança escolar envolve somente a utilização de câmeras, porteiros e vigias. Porém, ela vai além disso. Para ser de fato eficiente, é necessário primeiramente uma análise de risco minuciosa. Isso porque cada ambiente tem suas particularidades e requer equipamentos e estratégias personalizadas.

Isso inclui não só a estrutura escolar propriamente dita, mas os valores e rotinas da instituição. Dessa forma, com o maior número de informações possível, há a possibilidade de se descobrir todas as vulnerabilidades e trabalhar para oferecer um bom projeto de segurança.

Veja os principais pontos a serem analisados:

  • ambiente interno, o qual envolve a cultura da escola, seu histórico de problemas, tipo de instituição, idade e perfil dos alunos, horário de funcionamento, entradas e saídas, entre outros;
  • ambiente externo, que inclui a sua localização, entorno, criminalidade na região e possíveis rotas de fuga;
  • estrutura física, que são os portões, cercas, muros, iluminação, número de acessos e tudo o mais que envolve a infraestrutura do local;
  • estrutura de segurança eletrônica, a qual verifica os equipamentos de segurança que a instituição possui, como câmeras, alarmes, controles de acesso, sensores de presença, entre outros;
  • normas e procedimentos, os quais são as regras de segurança já existentes em cada organização;
  • recursos humanos de segurança, que são os funcionários responsáveis pela área, suas qualificações e escalas de trabalho.

Quanto mais detalhada for a análise de riscos, melhor será o diagnóstico do que é necessário para a segurança escolar.

Atividades da segurança escolar

A segurança escolar, assim como os serviços de segurança oferecidos para quaisquer segmentos, deve garantir a preservação do patrimônio humano e material de cada instituição por meio da prevenção e atuação no caso de necessidade.

Porém, cada tipo de empresa tem suas particularidades, por isso as atividades de segurança envolvem especialmente determinados aspectos. Veja quais são eles no que diz respeito às escolas:

Controle de acesso

Controlar o acesso de indivíduos às dependências de uma escola é uma das principais funções da segurança escolar. Isso envolve uma série de fatores, como a segurança perimetral, que busca evitar a entrada de pessoas por locais que não sejam a entrada, implantação de sistemas eletrônicos de acesso, controle de entrada de visitantes e criação de códigos para níveis de atenção, os quais são utilizados entre a equipe no caso de alguma atividade suspeita ou já em andamento.

Emergências

Uma equipe de segurança deve saber lidar com possíveis emergências que possam ocorrer no ambiente escolar. Inclusive, deve haver um Plano Operacional de Emergência (POE), o qual traz todos os procedimentos necessários para os quais os profissionais devem ser treinados.

As principais situações do plano devem envolver assaltos, sequestros, emergências médicas, incêndios, dilúvios, queda de energia e possíveis atentados. É importante salientar que quanto maior a probabilidade de um evento como esse acontecer em determinada instituição, maior deverá ser o detalhamento do POE.

Prevenção de crimes no entorno da escola

Além de atuar no ambiente interno da instituição, a equipe de segurança deve estar atenta às redondezas. Isso pode ser feito por meio de vigilantes em pontos estratégicos ou circulando de carro pela região.

Para prevenir possíveis crimes também podem ser instaladas câmeras sinalizadas pelo entorno da escola. Elas ajudam tanto no monitoramente por parte da equipe de segurança quanto a inibir possíveis delitos.

O que saber antes de contratar uma empresa para segurança escolar

Depois de ler esse artigo até aqui, é possível que esteja interessado em ampliar a segurança de sua escola por meio da contratação de empresas especializadas. Mas, antes de qualquer escolha, é importante verificar alguns quesitos. Saiba quais são eles:

  • verificar se a empresa possui autorização para atuar como prestadora de serviços de segurança e se é regularizada na Polícia Federal;
  • analisar seu histórico de atuação, as instituições atendidas e a reputação no mercado;
  • observar se a empresa oferece equipamentos modernos de segurança e monitoramento;
  • questionar sobre a formação e capacitação dos profissionais que lá atuam.

Investir em segurança escolar é ganhar mais confiança e credibilidade no mercado e oferecer um ambiente confortável e que proporcione a proteção necessária para colaboradores, alunos, pais e demais visitantes.

Esperamos que nosso artigo tenha sido interessante para você. Confira também quais são os cuidados necessários antes de contratar serviços de segurança hospitalar.

Não há comentários, Seja o primeiro!

Seu endereço de e-mail não será publicado.